#POLÍTICA “Desiludida, população não discute leis, planos e projetos estratégicos e orçamentários”

A Câmara Municipal de Bragança do Pará realiza na quarta-feira (5/7), sessão extraordinária para corrigir os erros da LDO 2018 (Lei de Diretrizes Orçamentárias).
A reunião começa às 9h da manhã, sendo aberta ao público, que entretanto, não pode se manifestar.
E nem quer.
Porque, se quisesse, teria estado nas audiências públicas do PPA - Plano Plurianual 2018-2021, que foram esvaziadas.
Enquanto a LDO estabelece metas e prioridades da administração pública para cada ano, o PPA estabelece projetos e programas de longa duração do governo, definindo objetivos e metas da ação pública para um período de quatro anos.
Mas as metodologias sistematizadas pelas instituições são propositalmente orientadas para separar desqualificar as propostas populares.
Em seis meses, observa-se claramente que Bragança está fechada para as experiências modernas e inovadoras de gestões colaborativas entre sociedade civil e administração pública.
Se quer exercitar a sua cidadania e exercer o seu direito às experiências democráticas, em fóruns e audiências públicas, a comunidade tem de se reinventar.
E escolher entre formular e apresentar suas propostas ou continuar a deixar manipular pelo Poder Público, que somente conta com o “povo” como estatística para relatórios.



             Fonte © #TRIBUNADOSALGADO / Foto © #PEDROSANETO
Tecnologia do Blogger.