#EDITORIA "As trilhas poéticas de um certo Carpinteiro"

O autodenominado Carpinteiro de Poesia (e de Cinema), poeta, realizador, cineclubista, e professor de arte, estética, filosofia, e cinema, Francisco Weyl, é Mestre em Artes (2014), e Especialista em Semiótica (2003), pela Universidade Federal do Pará UFPA; e graduado (Bacharel) em Cinema e Vídeo (Escola Superior Artística do Porto - ESAP / Portugal - 2001); ministrou aulas no ensino superior em Cabo Verde (Universidade Jean Piaget de Cabo Verde - UNIPIAGET-2005/2006/2007), e no ensino médio, em Portugal (Escola Profissional da Região do Alentejo - EPRAL /2000). Foi professor de Antropologia da Imagem no Mestrado do curso de Antropologia, na UFPa (2012); e na pós-graduação de  Arte Fotográfica Digital Estácio/Iesam (2015), e ainda ministrou aulas de Estética, Filosofia, e Metodologia de Pesquisa em Artes no Parfor Ufpa 2017. Atualmente, como jornalista, dirige e edita o Jornal Tribuna do Salgado, em Bragança, Pará, onde também coordena projetos educativos de intervenção artística e social que provocam a criação de coletivos, como o FICCA - Festival Internacional de Cinema do Caeté; e o Sarau da Lua Minguante. Escreveu e publicou artigos científicos e jornalísticos, dentro e fora do país, Lançou três livros - edição de autor, todos em Portugal (Diário de Naufrágio - 1999 / Virgens Viragens - 2000; e Chapéu do Metafísico - 2001). É ativista em redes sociais, presenciais e virtuais. Mora em Bragança, Avenida Marechal Floriano Peixoto, 1613, Centro, telefone: 91 - 98847-7777. Marujeiro associado á Irmandade de São Benedito de Bragança, ocupa ainda a cadeira número 35 (Patrono Cônego Raimundo Ulysses de Albuquerque Penafort), Academia de Letras do Brasil – ALB (Seccional Bragança), entidade da qual é também presidente-executivo regional, e pela via da qual foi reconhecido como Doutor Honoris Causa . (Plataforma Lattes: http://lattes.cnpq.br/2981504017682094)


Tecnologia do Blogger.