#BRAGANÇA “Falta de transparência marca os poderes Executivo e Legislativo neste semestre”

A Câmara Municipal de Bragança não é muito lá transparente, os serviços de comunicação são desatualizados, a Instituição não informa sobre decisões que afetam os cofres públicos, como o aumento dos vereadores para R$ 8 mil.
Na maioria das votações, realizadas sem grandes e profundas discussões, os vereadores votam e aprovaram leis e projetos, a toque de caixa, sem o menor esforço de tornar públicas as próprias decisões e o quanto elas impactam de forma positiva no Município.
E, nas ruas, a gestão municipal executiva faz “obras” sem placas indicativas,  sem licença ambiental, sem informações sobre responsáveis técnicos e empresariais, e prazo de duração dos serviços contratados, sem que o cidadão saiba quanto sai de seu bolso para cada obra.
Na sessão camarária desta quarta-feira (4/7), em que vão “corrigir” os erros que eles próprios cometeram na votação da LDO, cada vereador embolsará a módica quantia de R$ 300 reais , ou seja, até parece que “erraram” de propósito.
Somando-se os 17 vereadores, o nosso rico Município que não precisa de dinheiro para nada, vai gastar R$ 5 mil e cem reais nesta sessão extraordinária.
Mas, isso não é nada, se comparado aos R$ 136 mil reais que os vereadores recebem todo mês, atingindo a astronômica cifra de R$ 1 milhão 768 mil reais, apenas para os salários dos representantes do povo.
Isso, graças a Resolução 465/2012, aprovada no começo da legislatura, e que aumentou o salário dos vereadores para R$ 8 mil reais.





    Fonte © #TRIBUNADOSALGADO  / Foto © Prefeitura de Bragança/ASCOM
Tecnologia do Blogger.