#DESABAMENTO “Crianças escapam de tragédia em sala de aula na Vila Tauari”




Cerca de trinta crianças por pouco não foram vítimas de uma tragédia na Escola Municipal de Ensino Fundamental Maria Ambrosia, Vila Tauari, zona rural de Bragança do Pará.
No momento do desabamento, as crianças participavam das dinâmicas das aulas do turno da tarde na “Maloca” localizada no espaço exterior da escola.
Por volta das 16h de quarta-feira (21/6), precipitou-se um forte chuva, com ventanias, quando o professor Waldemilson  chegou a tentar proteger as crianças, levando-as para a parte mais abrigada da “Maloca”.
Foi então que ele observou as fissuras das estruturas de madeira e pediu que as crianças saíssem imediatamente do espaço, no que obedeceram, a correr, para a parte interior da escola Maria Ambrósia.
Numa questão de minutos, a “Maloca” desabou.
Fontes revelaram que a professora Maria do Rosário (Zarica) já havia comunicado a secretaria municipal de educação sobre os riscos que as crianças corriam, sem que entretanto nenhuma medida urgente tivesse sido tomado.
Com dois professores (Zarica e Waldemilson), e 4 servidores de apoio, entre copa, limpeza e vigilância), a Escola Municipal de Ensino Fundamental Maria Ambrosia tem cerca de 77 alunos, divididos em uma turma de educação infantil (manhã) e duas turmas regulares (tarde), além das aulas do Programa Mais Educação (que ocorrem no intervalo dos dois turnos).
A escola Maria Ambrósia foi fundada na gestão Edson Oliveira/Eulina Rabelo (2010), e  conectada a internet pela gestão Nelson Magalhães/Conceição de Maria, que a apliaram,  construíram a copa, e organizaram a sala de informática, além de um parquinho ecológico na área externa  (2015/2016).
A “Maloca” era um espaço que a escola havia construído pra as atividades do Programa MAIS EDUCAÇÃO, cujos recursos tem de ser direcionados para fins de opagamentos de seus monitores.
Até o presente momento, SEMED/Prefeitura não se manifestaram oficialmente sobre o assunto.



Fonte © #TRIBUNA DO SALGADO

Tecnologia do Blogger.