#LIXO “Sem saber o que fazer, prefeitura apaga mensagem sobre o caos urbano de Belém”

A prefeitura de Belém despeja trinta mil toneladas de lixo doméstico no vizinho Município de Marituba, todos os meses. Mas nem a Promotoria de Meio Ambiente, nem o Ministério Público, nem a secretaria de Meio Ambiente, e muito menos o governo do Pará, consideraram esta questão.
Cerca de 70 caminhões da coleta de lixo estão parados na estrada que dá acesso ao aterro de Marituba, por causa de um protesto, que fechou o acesso ao aterro, o que está provocando um verdadeiros caos em Belém, com o acúmulo do lixo em todos os bairros da cidade, mas esta não é a primeira que um protesto deste tipo acontece.
O aceso ao lixão já foi fechado, há dois anos, quando os catadores protestaram contra uma promessa não cumprida por parte da prefeitura de Belém, que fez contrato sem licitação com a empresa REVITA / GUAMÁ / SOLVI, com sucessivas renovações sob alegações de que a questão emergencial, só que ela nunca é resolvida.
Ademais, um dossiê revelou que os proprietários desta empresa teriam apoiado fortemente a campanha do reeleito prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, PSDB, e a comissão que acompanha este crime ambiental  também avisa que o rio Uriboquinha está contaminado com pelo chorume do lixão.
Com o prefeito viajando em pleno carnaval, a assessoria de Zenaldo chegou a postar mensagem em que pedia ao cidadão para armazenar o lixo enquanto a prefeitura resolve a questão, mas, depois de virar piada em redes sociais, a mensagem foi removida da página oficial da prefeitura.

                                                   Fonte © #TRIBUNADOSALGADO
Tecnologia do Blogger.