#GOLPE “Terceirizados trabalham 3h a mais e ganham 25% menos”



Os deputados autorizaram a terceirização irrestrita para qualquer atividade, meio ou fim ( 231 votos a favor, 188 contra, e 8 abstenções).

Pelo projeto, que é de 1998, a empresa terceirizada contrata, remunera, e garante segurança, higiene, e salubridade dos trabalhadores.

O trabalhador temporário cumprirá contrato de até 180 dias, e só poderá prestar novamente o mesmo tipo de serviço à empresa após esperar três meses.

Indignados os movimentos sociais mobilizam paralisações, porque, segundo eles, na prática a terceirização significa precariedade e perda de direitos trabalhistas.

Pesquisa da CUT revelou que, em 2015, os terceirizados trabalhavam 3h a mais e ganhavam 25% menos.

Mas, não havia legislação específica para regular a terceirização.

A Justiça aceitava a contratação de terceirizados para o exercício das atividades secundárias das empresas, também chamadas de atividades-meio.

As atividades-fim (as atividades principais das empresas) não eram terceirizadas.

Entre os deputados paraenses que votaram conta a terceirização estão: Arnaldo Jordy - PPS;
Beto Faro – PT; Beto Salame – PP; Edmilson Rodrigues – PSOL; Zé Geraldo – PT; e Simone Morgado – PMDB.

Os deputados paraenses que votaram favoravelmente á terceirização foram os seguintes: Francisco Chapadinha – PTN; Hélio Leite – DEM; Joaquim Passarinho – PSD; José Priante – PMDB; Josué Bengston – PTB;  Júlia Marinha – PSC; Lúcio Vale – PR; Nilson Pinto – PSDB; e Wladimir Costa – Solidariedade.

Dos 64 deputados peemedebistas, apenas 33 votaram a favor da proposta do governo. Mais da metade dos votos contrários ao projeto vieram de aliados. Resultado liga sinal de alerta para o governo na reforma da Previdência.

A pesquisa da CUT também chegou as seguintes conclusões:

Ø  Salário médio dos terceirizados em 2013: R$ 1.776,78 (25% menor que os R$ 2.361,15 dos contratados diretamente)

Ø  57% dos terceirizados recebiam até dois salários mínimos (nas demais empresas, são 49,3%)

Ø  Jornada média de trabalho dos terceirizados é de 43 horas/semana (7,5% mais que as 40 horas dos contratados)... -

Ø  No país, há 47,4 milhões de trabalhadores com carteira assinada

Ø  Desses, 12,7 milhões são terceirizados (dados de 2013).

Ø  Escolaridade de terceirizados é menor: só 8,7% têm nível superior (entre os contratados diretamente, são 22,7%m, segundo dados de 2014)

Ø  Rotatividade é maior entre terceirizados: eles ficam em média 2,7 anos no emprego (os contratados ficam mais que o dobro: 5,8 anos) 

                                                    Fonte © #TRIBUNADOSALGADO
Tecnologia do Blogger.