#ESCOLHAS “Carnaval com som automotivo, pedras na praia, e bolsa família fechada”



Sem considerar as propostas e recomendações das entidades e instituições e da sociedade civil, que, em audiências públicas, rechaçaram tais medidas paliativas que beneficiam apenas os comerciantes donos de pousadas e não a comunidade em geral, a Prefeitura Municipal de Bragança mandou colocar pedras e terra na praia de Ajuruteua.
E, como se isso não bastasse, numa total falta de consideração com a religiosidade do povo bragantino e a tradição momesca local, tem estimulado sons automotivos aos domingos na Orla da cidade, com direito a poluição sonora, e músicas que nada tem a ver com o carnaval, ou seja, além de poluir o ambiente, prejudica quem quer brincar em paz, e atrapalha a própria Missa na Igreja de São Benedito.
E, para complicar ainda mais a situação, a prefeitura decidiu suspender o atendimento do Programa Bolsa Família, com alegações de que o prédio onde funciona o serviço ter ficado comprometido com as goteiras e alagamentos, provocados pelas fortes chuvas que têm desabado sobre o Estado, quando, ao contrário, deveria ter transferido este atendimento para outro órgão e espaço público.


Fonte © #TRIBUNADOSALGADO
Tecnologia do Blogger.