#ÁFRICA “Cabo Verde é o grande parceiro do FICCA em Bragança do Pará”

No Município de Bragança do Pará, a jovem Academia de Letras do Brasil, com apenas três anos, está prestes a instaurar a Escola dos Pequenos Poetas, com apoio de escolas públicas e instituições que atuam com jovens em situação de risco.
A ALB-BRAGANÇA é uma das coo-realizadoras do FICCA – Festival Internacional de Cinema do Caeté, coordenado pelo imortal Francisco Weyl , que ocupa a cadeira 35 –  dirige/edita a TS, e coordena o FICCA.
O FICCA, que está na sua terceira edição, homenageia este ano o cinema produzido em Cabo Verde, particularmente o realizador Júlio Silvão Tavares.
E também homenageia ao cineasta moçambicano João Sodré, cuja obra é dedicada à cultura popética e musical de Cabo Verde.
O acadêmico imortal Francisco Weyl ministrou aulas em Cabo Verde (Universidade Jean Piaget), tendo desenvolvido, ali, projetos de caráter audiovisual, inclusive, em  parceria com o Consulado de Portugal (2005/2006).
Em 2013, quando assumiu a Cadeira 35 da ALB-Bragança, acabara de retornar de Cabo Verde, onde estivera para participar do primeiro Festival Internacional de Cinema da Praia.
Na ocasião, Weyl firmou convênio de parceria entre o FICCA e a Câmara Municipal da Cidade velha e a Associação Nacional de Cinema e Vídeo de Cabo Verde.
Além do mais, o governo de Cabo Verde tem sido grande parceiro do FICCA, com apoio direto na deslocação de seus representantes para participar do festival, que, a cada ano, recebe obras cinematográficas daquele país.
Há de ressaltar ainda, que o presidente interino da ALB em Cabo Verde, o nobre jornalista Carlos Sá Nogueira Borges, atua, há dois anos, na Comissão de Juris do FICCA, presidida pelo cineasta brasileiro Sérgio Santeiro.


Diversos sites de notícias deram visibilidade a estas ações, conforme podemos observar nos links que se seguem:

Fonte © #TRIBUNADOSALGADO
Tecnologia do Blogger.