#PEGADINHA “Alguns candidatos desconhecem o Barômetro da Sustentabilidade”

O monitoramento das condições humanas e ecológicas relacionadas ao progresso do desenvolvimento sustentável entrou na pauta do debate de ontem de forma muito estranha.
As metas para Bragança 2030 foram questionadas por Gerson ao candidato Edson, que, ao responder, demonstrou confusão quanto ao Barômetro da Sustentabilidade.
O assunto se mostrou um calcanhar de Aquiles para a maioria dos candidatos.
Diagnosticado como um Município Potencialmente Insustentável, de acordo com o Barômetro da Sustentabilidade, Bragança apareceu com 39 pontos, em bem estar humano; e 34 pontos, com indicadores negativos, em relação as metas consideradas sustentáveis, em bem estar ambiental.
O Barômetro faz uma classificação de 180 países no mundo, em pontuações que vão de 0 a 100, e que compreendem diversas variáveis, que classificam o Município como: insustentável; potencialmente insustentável; intermediário; potencialmente sustentável; e sustentável.
Neste processo, são monitorados, e acompanhados, sistematicamente, sinalizadores, e ações de governo, avanços e desafios do progresso social; e os Indicadores do Índice de Progresso Social (IPS).
O IPS mede a performance social e ambiental das nações, independente do desenvolvimento econômico.
Até porque medidas baseadas apenas em variáveis econômicas não são suficientes para compreender a extensão da realidade social.
Até recentemente, o sucesso de uma sociedade se media por meio de índices como o Produto Interno Bruto (PIB), e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).
Influenciados pelo desenvolvimento econômico, estes índices não medem a qualidade de vida, a saúde, e o bem-estar da população.
O crescimento econômico, portanto, carece de desenvolvimento social.
Diferente das medições feitas por meio do PIB e do IDH, o IPS avalia a situação da sociedade amazônica a partir de uma nova visão.
Assim sendo, o Barômetro da Sustentabilidade diagnóstica a realidade humana e ambiental e permite identificar no que a cidade precisa melhorar.
Por isso ele tem servido como base do planejamento de desenvolvimento para cidades paraenses, sendo ainda utilizado no processo do planejamento estratégico municipal.
Com a  participação da Associação Comercial, CDL, e das universidades, a ideia é que o Barômetro seja um produto interinstitucional, de controle social em todas as etapas de planejamento.
A seleção dos indicadores do Barômetro compreende um processo construído por etapas.
No total, são 27 indicadores, a maioria, ligada aos Objetivos do Milênio, de acordo com a FAPESPA, que está á frente deste processo.


Foto oficial logo após o debate, com ausência justificada mas não explicada do candidato Raimundão. Presentes, da esquerda para a direita, Nelson, Gerson, Vanderley, Edson

Fonte © #TRIBUNADOSALGADO
Bragança> 28 de Setembro de 2016



EXPEDIENTE > TRIBUNA DO SALGADO (tribunadosalgado@gmail.com) DIRETOR/EDITOR/JORNALISTA RESPONSÁVEL: Francisco Weyl (DRT-Pa: 2161) / DIRETORA DE PRODUÇÃO: Dri Trindade ENDEREÇO: Avenida Marechal Floriano Peixoto, 1613, Centro, Bragança, Pará, CEP: 68.600-000 (Telefone: 0055-91 – 988212419). Ideias, críticas e sugestões serão bem vindas, mas ao escrever para o jornal, é necessário informar RG e CPF, endereço completo e contatos de fone e email. Este jornal não publica cartas e denúncias anônimas ou acusações sem provas e os artigos são de responsabilidade dos seus autores.
Tecnologia do Blogger.