#PRECONCEITO “TSE não considera orientação sexual em seus indicadores”


Bragança > 23 de Agosto de 2016

O Pará tem hoje 5.509.941 eleitores aptos a votar no próximo dia 2 de outubro.
No Brasil, são 144.088.912 eleitores.
Os eleitores brasileiros estão distribuídos em 5.568 Municípios.
O eleitorado, na sua maioria (52,13%), é formado por mulheres (74.459.424).
68.247.598 eleitores são declarados homens (47,79%).
Mas o  TSE - Tribunal Superior Eleitoral não considera orientações sexuais em suas pesquisas.
Quando muito, emite informações sobre a totalidade do gênero.
Talvez este não seja o objetivo do TSE, mas, a construção de políticas públicas passa pelo cruzamento de dados e indicadores.
O fato denota machismo, misoginia e preconceito, tal qual ocorre na maioria das instituições brasileiras.
Até porque estes “recortes” estatísticos específicos ajudariam eleitores e candidatos a estabelecer pactos por projetos e propostas.
E facilitaria as consequentes cobranças pelas políticas públicas e sociais-setoriais como estas sobre gênero e orientação sexual.
Há muitas demandas da sociedade brasileira relacionadas a estas questões que devem ser pautadas por todos, com responsabilidade pública.
As vozes dissonantes de uma cidadania diversa que luta pelo seu reconhecimento, e, ao mesmo tempo, contra a sua invisibilidade, não podem ser ignoradas.


                                        Fonte © #TRIBUNADOSALGADO
Tecnologia do Blogger.