#DÚVIDA “Bragança não sabe se vice recebeu depois de romper com prefeito”

Bragança > 13 de Agosto de 2016

Nem sempre quem tem vice tem tudo.
Veja o caso da história do Brasil.
Temer era vice.
Aqui em Bragança todo mundo dizia que Nelson se elegeu prefeito por causa de sue vice Nadson.
Mas, mal assumiu, Nadson montou uma espécie de gabinete paralelo.
Nadson também acumulou o cargo de secretário de saúde, de onde saiu, deixando sua esposa, a odontóloga Marcele Farias.
De seguida, a saúde passou a ser comandada por Socorro Lobão, que se desincompatibilizou para se candidatar a vice-prefeita de Nelson.

A dança no comando da saúde por si só traduz como se faz política em Bragança, por acordos.
O cidadão bragantino não tem onde acessar dados e indicadores sobre saúde no Município.
Nenhuma secretaria disponibiliza ao cidadão interessado em fiscalizar a administração pública.

Socorro prestou contas à Câmara, mas Nadson saiu sem deixar indicadores de saúde pública.
Na saída da prefeitura, ele tentou levar o PR, mas Persi resistiu, e continuou na Semagri.
Na Câmara, Irene Farias se tornou presidente em desobediência ao chefe partidário.
Mas, agora, tem de explicar a sociedade se os seus salários continuaram ou não ser depositados.
Até porque depois que rompeu com o governo, deixou de prestar serviços públicos.
Nadson tem a obrigação política de responder a esta questão.
Ainda mais agora, vice de Edson Oliveira, cuja candidatura se constitui num imbróglio jurídico.



O jornal #TRIBUNADOSALGADO recebeu um suposto contra-cheque com nome do médico.
Emitido pelo Portal da Transparência, pode ser acessado via o site da prefeitura de Bragança, que faz link ao Portal.
O Portal da Transparência pode não estar atualizado.

O documento faz referência a data de admissão, mas não ao mês vigente, o que causa dúvida quanto a
É fato também a desorganização das informações administrativas municipais.
sua atualidade.
Não há indicadores de uma gestão, eleita sob o signo da mudança que nem ela consegue provar por ausência ou sumiço de dados.
Não podemos autenticar a veracidade deste documento, mesmo assim, decidimos publicá-lo, na esperança de que o médico Nadson Monteiro esclareça esta dúvida.

Fonte © #TRIBUNADOSALGADO  (Texto: Francisco Weyl)
Tecnologia do Blogger.