#AUSÊNCIA > “Faltam declarações de bens dos candidatos bragantinos”

Bragança > 23 de Agosto de 2016


Ainda faltam declarações de bens de muitos candidatos nestas eleições municipais em Bragança.
Pesquisa no site do TSE – Tribunal Superior Eleitoral feita pela nossa reportagem constatou o fato.
Tanto candidatos a prefeito, quanto a vice e/ou vereador deixaram de declarar os bens.
Ou, se declararam, o documento não consta do site da Instituição.
O próprio candidato a reeleição, João Nelson Magalhães, não declarou bens ao TSE.
Não constam, também, as declarações de bens de dois candidatos a vice-prefeito, Nadson Monteiro (da chapa de Edson, PMDB), e Sargento Terezinha (da  chapa de Gerson, PTC).
Entre os candidatos a vereador, é de estranhar também a ausência de documentos da presidente da Câmara, vereadora Irene Farias.
Os vereadores candidatos a reeleição Cesar Monteiro e Andrea Mota aparentemente não declaram bens.
Um dos poucos candidatos a reeleição que declarou seus bens, foi “Charlão” ( R$ 195 mil).
Outro candidato a reeleição que declarou bens foi “Maurição” (R$ 30 mil).
O candidato a reeleição Paulo Quadros declarou R$ 110 mil.
O TSE afirma que os dados de alguns municípios/ candidatos só estarão disponíveis no DivulgaCandContas após o processamento do pedido de registro pelo juiz eleitoral competente.
Fontes do Cartório Eleitoral de Bragança informaram que todos os documentos submetidos pelos candidatos foram encaminhados ao TSE.
Como os processos das candidaturas ainda estão em trâmite, pode ser que os documentos venham a aparecer nas páginas dos candidatos.
O limite de gastos para uma campanha de vereador em Bragança do Pará é de R$ 48.891,42, podendo o candidato contratar até 173 pessoas para trabalhar nas eleições. 

                                              Fonte © #TRIBUNADOSALGADO
Tecnologia do Blogger.