#GAECO “Licitações beneficiavam grupos políticos em Bragança”



Os servidores municipais bragantinos foram surpreendidos na manhã desta terça (19/7) por uma operação comandada pelo Ministério Público do Estado.

Sob o comando do promotor Daniel Menezes Barros, foram apreendidos documentos e mídias nas secretarias de Educação, Saúde e Finanças.

Dois técnicos de informática do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e dois contadores do Centro de Apoio Operacional participaram da ação.

A operação contou ainda com o apoio local da Polícia Militar e da Guarda Municipal.

O trânsito na frente da prefeitura foi interditado.

E os acessos ao prédio foram fechados.

De acordo com o MP, alguns dos processos licitatórios dessas secretarias favoreciam a fornecedores indicados por grupos políticos.

Fontes extraoficiais disseram que os alvos são contratos viciados que teriam sido montados pelos antigos gestores das pastas autuadas.

Em Bragança, a notícia repercutiu nas ruas e nas redes sociais.

O MP não detalhou e nem especificou os contratos.

A prefeitura não se posicionou oficialmente sobre o caso.

Fonte © #TRIBUNADOSALGADO (Com informações do MPPA)
Tecnologia do Blogger.