#‎SOLIDARIEDADE‬ > Tribuna do Salgado se solidariza com professores em greve

A nação brasileira assiste estarrecida os ataques físicos e psicológicos perpetrados pelo Estado contra os trabalhadores na educação, que estão em greve pela garantia de seus direitos. Denunciamos veementemente estas violentas ações das polícias militares, particularmente, no Paraná, e do mesmo modo condenamos a publcidade enganosa do Governo do Pará. A democracia do país neste momento está ameaçada, mantenhamo-nos alertas como o Professor Denis Girotto de Brito, a quem pedimos licença de publicar a sua carta OS EDUCADORES, A SOCIEDADE E AS CHIBATAS. Pela via da coerência de suas palavras, manifestamos nossa #SOLIDARIEDADE a todos so trabalhadores da educação pública deste país.

"OS EDUCADORES, A SOCIEDADE 
E AS CHIBATAS"
- Sobre a greve na Educação... (Professor Denis Girotto de Brito)
Os Estados do Pará e Paraná vivem um momento especialmente triste na Educação. No Pará, nós educadores, entramos em greve há vários anos (desde 2008 faço parte desse movimento) pela luta de condições mínimas de trabalho e remuneração. Não lutamos por luxo, mas para sair do lixo. Todos os anos paralisamos nossas atividades e vamos às ruas protestar contra os acordos e promessas não cumpridas: pela reforma das escolas, pelo direito de alunos e professores terem água potável e gelada para beber, pela contratação de servidores de apoio (porteiros, merendeiras, etc.) que faltam em muitas escolas, pela aquisição de carteiras novas para tantas unidades que estão carentes delas (já aconteceu até de uma aluna ter a mão atravessada por uma lasca de madeira solta de uma carteira em uma das minhas aulas), e pelo direito de remuneração justa, plano de cargos e hora-atividade aos educadores, conforme está previsto na lei que o Estado descumpre.
As reivindicações são justas e eu não estaria nessa luta se não as fossem. No entanto, vivemos sob a batuta de um Governo autoritário e irresponsável, que costuma resolver todas as contrariedades na base da opressão policial e jurídica e da distorção das informações através da mídia comprada.
O Governo do então Simão Jatene utiliza de todos os meios legais e ilegais para murchar o movimento grevista, desde mentiras deslavadas transmitidas a cada 15min na TV e Rádio (dizem que os professores estão lutando por uma carga horária superior a 320 h, mentem também a respeito da remuneração atual dos professores e omitem as demais reivindicações como reforma de escolas, água potável, concurso público, etc.), até a forte opressão policial utilizada nos atos promovidos pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação. Jatene prefere gastar milhões de reais em propaganda mentirosa ao invés de pegar esse dinheiro e atender as causas da Educação, o que não é em nada diferente do que está acontecendo no Paraná.
Governo irresponsável e de ego gigante, que administra o Estado como um carroceiro a uma carroça, com chibatadas, e não percebe que está levando o burro (animal que o sustenta) à morte.
E o pior de tudo isso é ver alunos, pais de alunos, jornalistas e comunidade em geral serem facilmente dobrados pelas propagandas de TV. Todos com seus pensamentos imediatistas, querendo que os professores voltem de imediato às salas de aulas para não prejudicarem os alunos. Não percebem que estes já estão prejudicados desde o primeiro dia que colocaram os pés na escola. Não percebem que a luta que travamos não é por soluções banais, mas por direitos que vão mudar a cara da Educação neste Estado por gerações, que vão tornar o ensino mais eficiente, justo e verdadeiro. Não percebem que estamos lutando pelo direito de verdadeiramente ensinar e não apenas "dar aula". E o motivo pelo qual a população não consegue enxergar a realidade por trás das notícias fraudulentas é mais do que óbvio: TODOS ELES FORAM EDUCADOS PELO MESMO SISTEMA DE ENSINO FALIDO. Esse que agora "educa" seus filhos.
Tecnologia do Blogger.