‪#‎QUILOMBO‬ > Graves denúncias marcam a posse de Secretário

O “América” já sofre pressões em seu território, supostamente, de pessoas ligadas ao setor de cerâmica, e mesmo de organizações religiosas, que estariam invadindo e também estimulando a invasão de suas terras, recentemente reconhecidas como Remanescente de Quilombo pela Fundação Palmares, que emite certificados desta natureza para o Governo Federal.
A denúncia surgiu na tarde de ontem, quando da cerimônia de posse do novo titular da Secretaria de Executiva de Gabinete da Prefeitura Municipal de Bragança, Hugo Mercês, que chegou a ajudar a comunidade do América a alcançar o estatuto de Quilombo. De acordo com o novo secretário, agora começa uma nova batalha, que é a de legalizar e titular as terras, garantindo dessa forma o direito à propriedade de seus verdadeiros donos, os quilombolas.
Na sua própria fala ao assumir o cargo, o advogado Hugo Mercês disse claramente que este governo tem um lado, e este lado é o do povo, razão pela qual a cerimônia de sua posse se realizava numa comunidade quilombola, diga-se de passagem, ainda desconhecida do próprio governo municipal. Pela primeira vez na história da própria Prefeitura e quiçá da vida pública brasileira, ocorreu uma ação como esta, em que os gestores se deslocaram para sentir de perto uma realidade sobre a qual falam, mas que não a vivem e que precisam bem conhecer e saber ouvir de seus habitantes as propostas de novas políticas públicas, sustentáveis, e de gestões coletivas.
A organização da Associação de Remanescentes de Quilombos do América é tão recente quanto à própria titulação do quilombo, sendo a sua presidente a Agente Comunitária de Saúde, Rosete Araújo, eleita recentemente – pelo voto direto – como diretora da única escola da comunidade, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Américo Pinheiro de Brito.
Nesta escola, estudam em três turnos, cerca de 35 crianças, assistidas por três professoras, contra as queixa pesa a queixa coletiva de que não são moradoras nem da comunidade nem das áreas do entorno, fato que lhes aproximaria tanto do espaço quanto da própria realidade em que vivem no trabalho. O assunto já é do conhecimento da secretaria de educação, da qual se espera uma breve solução.
E a Escola Municipal de Ensino Fundamental Américo Pinheiro de Brito até já entrou na era das tecnologias de informação e comunicação. Recentemente, foi incluída no projeto Banda Larga Rural da Claro, o que vai potencializar ainda mais as suas ações institucionais e pedagógicas e do mesmo modo contribuir para a melhoria da qualidade de vida daquela comunidade.

Certificado como comunidade Quilombola pela Fundação Palmares, com a decisão publicada na edição do dia 02 de fevereiro de 2015 no Diário Oficial da União, o América mantem viva as tradições culturais dos descendentes de africanos escravizados, entretanto, o grupo tem de lidar com problemas diversos.
No Quilombo do América residem cerca de 100 famílias, com aproximadamente 350 pessoas, a maioria das quais crianças portadoras de gravíssimos problemas dentários. Além deste problema de saúde bucal, o diabetes desponta como um dos mais graves, com pouca assistência e orientação à comunidade.
Considerando-se este cenário de uma desconhecida realidade para a maioria dos bragantinos, cuja diversidade cultural assente fundamentalmente nas culturas de matrizes africanas, a posse de Hugo Mercês como novo secretário executivo de gabinete pode marcar novos tempos neste governo municipal, que, aliás, ainda se ressente de uma gestão coordenada, um gabinete único, com marcas e metas.
Ético e humilde, Hugo Mercês sabe dos fogos que terá de apagar e das arestas a aparar, com a devida diplomacia que o cargo requer. Sem descolar do Padre, que não pode ficar isolado, tem de fazer a equipe de governo se sentir acolhida e ouvida. E para além de mediar demandas, tem de comunicar de forma correta as ações de um governo cujo único líder é e há de ser o Prefeito Nelson Magalhães.
E o prefeito, que nem fez comício no América durante sua campanha ao cargo, relatou em seu discurso que tem sido um silencioso e fiel colaborador desta comunidade do América, desde quando era secretario de pesca. O prefeito discorreu na cerimônia de posse de seu secretario executivo as minúcias de suas andanças pelo quilombo, comunidade com a qual construiu práticas políticas sustentáveis que lhe trouxeram novas experiências e lhe fortaleceram nas suas identidades, de forma a que lograssem o êxito de obter esta certificação como comunidade Quilombola.
FONTE © ‪#‎TRIBUNADOSALGADO‬
(Texto: Francisco Weyl / Fotos: Dri Trindade)
Tecnologia do Blogger.