ECONOMIASOLIDÁRIA‬ > Bragança sedia encontro de Rede Solidária





As mulheres do grupo Mãos Habilidosas, que produzem peças de artesanato com diversos materiais, participam hoje do I Encontro da Rede Paraense de Economia Solidária.
O encontro faz parte das ações do Curso de Formadores em Economia Solidária, ofertado pela Universidade Federal do Tocantins – UFT em parceria com o Centro de Formação em Economia Solidária (CFES) e a Escola Estadual de Economia Solidária do Pará (ESOL).
Quem participa, pode melhor aprofundar as experiências sobre as práticas de autogestões (coletivas) de associações e cooperativas e as suas consequentes relações de produção, consumo, distribuição e comercialização de bens e serviços, o
A Rede já conta com cerca de 200 pessoas, 50 das quais oriundas da Região Bragantina. Aberto a novos participantes, as atividades do encontro acontecem a partir das 9h na Casa do Empreendedor, que funciona no prédio da Prefeitura Municipal.
O encontro tem a coordenação do Mestre João Cláudio Arroyo, para quem o consumo é tão importante quanto a produção, portanto, diz, o consumo precisa ser organizado e respeitado para que seja justo e consciente, o que combate o consumismo e o desperdício, para que todos tenham o direito de ter o que precisam.
Ele afirma que a Economia Solidária constrói relações para que em breve os empreendimentos não tenham nem patrão nem empregados, com todos dividindo todos os bônus e os ônus de suas produções.
“A economia solidária é um nome novo para práticas econômicas baseadas em laços humanistas, de parceria e trocas justas que algumas comunidades praticam há muito tempo, no entanto, cada vez mais, a economia capitalista desumaniza as relações fazendo com que as desigualdades econômicas também façam com que haja desigualdade de exercício efetivo de direitos básicos entre os seres humanos, por exemplo, se alimentar”, finaliza Arroyo.


FONTE © ‪#‎TRIBUNADOSALGADO‬ / Foto: ‪#‎DriTRINDADE‬
Tecnologia do Blogger.