#‎2RODAS‬ > Ciclistas do Biike’s Bragança fazem eco-circuitos



A maioria são jovens, homens e mulheres. Há cerca de quatro meses pedalam pelas vias centrais, bairros localizados nos arredores e nas comunidades do Município de Bragança. A iniciativa é do grupo “Bike’s Bragança”, coordenado pelo servidor público Gledson Moraes. A Igreja de São Benedito é o ponto de encontro deles.

Nas terças-feiras, as noites são dedicadas aos ciclistas iniciantes, que ainda ensaiam suas vontades em pedalar de forma livre, leve e solta, mas que, entretanto, ainda se sentem inseguras. Nas noites de quintas, os percursos são maiores, entre quinze e vinte quilômetros. Nos domingos, aumentam a velocidade e seguem rumo a trilhas mais longas.

Em todos estes momentos eles se preocupam com a segurança, razão pela qual os ciclistas que não utilizam equipamentos de forma correta são advertidos e orientados a pedalar no meio do grupo durante os percursos, de forma a que melhor se protejam. Além disso, nos percursos, o grupo usa um carro de apoio, além de um guia e um batedor, ambos com rádios para se comunicar.

E assim chegam em comunidades como Bacuriteua, Monte Alegre, Camutá, entre outras, sempre monitorados pelo aplicativo ‪#‎Strava‬, que revela detalhes sobre o perímetro percorrido e a performance dos ciclistas, a velocidade média e tempo de deslocamento, entre outras importantes informações.

O “Bike’s Bragança” está no Watzzap e no FB, redes que usa para se comunicar com os dezenas de ciclistas que chegam a cada semana para reforçar ainda mais os passeios que já se vão tornando uma tradição das noites da cidade.






INDICADORES - De acordo com a Associação Brasileira da Indústria, Comércio, Importação e Exportação de Bicicletas – Abradibi, as bicicletas vendidas no Brasil são as mais caras do mundo. O presidente da entidade, Tarciano Araújo, diz que a carga tributária pesa sobre 40% do valor final do produto no mercado.

Mas, a despeito disso, o Brasil é o 5º maior mercado consumidor de bicicleta do mundo, gerando consequentemente receita para o mercado de peças e acessórios, sem descuidar dos itens básicos de segurança, cujos preços, somados, variam de R$ 150 reais até R$ 400 reais (De acordo com o inciso 6 do Artigo 105 do Código de Trânsito Brasileiro, são acessórios de segurança obrigatórios para as bicicletas a campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo).

As bicicletas são o veículo básico das comunidades rurais, sendo usadas para fins diversos, no apoio das famílias, entretanto, as magrelas ganham adeptos nos grandes centros urbanos. Metrópoles como Paris e Bruxelas re-pensam as organizações espaciais, as mobilidades dos seus habitantes, em prol da ecologia planetária, para além da economia de recursos, combustíveis e energia. As ciclovias brotam dos asfaltos, que é espaço de todos.

Dados da Associação Brasileira dos fabricantes de motocicletas, ciclomotores, motonetas, bicicletas e similares – Abraciclo revelam que pode chegar a 70 milhões a frota de bicicletas no Brasil. Em 2013, foram fabricadas cerca de 4,5 milhões de bicicletas. O IBOPE diz que aumentou em 50% o número de paulistanos que usam as megrelas. E a Abradibi informa que 35,2 milhões de bikes circulam no Sudeste do país.

Há um Programa Brasileiro de Mobilidade por Bicicleta que visa melhor planejar as ciclovias que garantam acessibilidade a quem pedala país afora. É possível, sim um convívio harmônico e cidadão nos trânsitos das cidades, em que motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres se respeitem e se ajudem mutuamente, esquecendo o estresse permanente ao qual, todos estão submetidos.

A poluição provocada pelos gases emitidos pelos veículos faz nascer medidas drásticas para reduzir os impactos ambientais. Dezenas de cidades planejam e executam rodízios de carros, além de estimular o uso de transportes coletivos e mesmo bicicletas, sem dúvida, um dos veículos mais ecológicos do planeta, a despeito de seus pneus serem feitos a partir da borracha.

E para além de tudo, a bicicleta é um excelente exercício físico, ideal para quem não suporta ficar em casa com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar.


FONTE © ‪#‎TRIBUNADOSALGADO‬

(Texto: Francisco Weyl / Foto: Dri Trindade
Tecnologia do Blogger.