#‎PARCERIA‬ > FICCA terá extensão em Cametá

Duas boas notícias para o Festival internacional de Cinema do Caeté - FICCA, que arranca em abril a sua primeira etapa, o FICCA-Cine, no campus da UFPa, em Bragança: O Coordenador do Campus UFPa em Cametá, o Professor Doriedson Rodrigues Rodrigues acertou parceria que garantirá realização de extensão do FICCA-Festival naquele município com a realização de minicursos e rodas de conversas, inclusive com a presença do realizador Júlio Silvão Tavares, de Cabo Verde.

Outra boa notícia veio do Professor Beto Amorim, presidente da parceira Academia de Letras do Brasil - Seccional Bragança-PA: ele informa que o global Marco Miranda, padrinho da ALB-Braga, confirmou presença no FICCA-Festival, que ocorrerá em Dezembro. O ator vai participar da cerimônia de abertura, acompanhar as sessões e participar de rodas de conversas.



Na sua primeira edição, em 2014, o FICCA projetou cerca de quarenta filmes e premiou dez categorias. Este ano de 2015, entretanto, o FICCA apresenta diversas ações inovadoras com vistas a melhor estruturá-lo e melhor difundi-lo entre as comunidades amazônidas e do mesmo modo potencializar as sinergias afro-luso-brasileiras que são comuns à arte e à cultura.

Entre estas atividades programadas e algumas já em execução, destacam-se:

i. FICCA-Cine (Bragança, de Abril a Dezembro de 2015)

ii. FICCA-Festival (Bragança, de 8 a 11 de Dezembro de 2015)

iii. Colóquio de Afro-Luso-Brasileiro de Arte e Ciência (Bragança, 10 e 11 de dezembro de 2015)

iv. FICCA-EtnoFilmes 2015 (Cametá, Setembro 2015)

v. Quilombos e.Rabelados , a arte da resistência afro-brasileira (Brasil e Cabo Verde - 2015/2016)

vi. Cidade Velha ‪#‎EtnoFilmes‬ 2015 (Cabo Verde - Outubro 2015)

vii. Academia de Letras do Brasil - Seccional Cabo Verde (Cabo Verde - até 2016)


O Festival Internacional de Cinema do Caeté – FICCA acontece anualmente no mês de Dezembro, no município de Bragança, Pará. Além das projeções de filmes a concurso, o FICCA disponibiliza minicursos de caráter prático e rodas de conversas sob temas contemporâneos polêmicos como as questões de etnia, gênero e orientação sexual.


E assim também abre portas para o intercâmbio entre realizadores e produtores das mais diversas origens e com as suas infinitas propostas de linguagens estéticas e de formas de captação, fora dos mercados tradicionais e mais próximos das comunidades locais.


Proposta do Jornal (bragantino) “Tribuna do Salgado”, o FICCA recebeu, além da própria produção cinematográfica afro-amazônica, que teve seu merecido destaque no certame, portanto, filmes de diversos países e estados brasileiros.


Atualmente, o FICCA conta com a colaboração dos seguintes parceiros:


• Universidade Federal do Pará –Campus Bragança / Campus Cametá

• Prefeitura Municipal de Bragança

• Academia de Letras do Brasil – Seccional Bragança

• Fundação Educadora de Comunicação de Bragança

• Projeto Aluno Repórter

• Casa de África-Brasil

• Pró-Reitoria de Relações Internacionais da UFPa

• Instituto Federal de Tecnologia – IFPa-Bragança

• Instituto Saber Ser Amazônia Ribeirinha – ISSAR

• Federação Paraense de Cineclubes - PARACINE

• Associação Nacional de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde

• Câmara da Ribeira Grande de Santiago - Cidade Velha, Cabo Verde


© ‪#‎TRIBUNADOSALGADO
Tecnologia do Blogger.