#CAETÉ faz acróstica para Bragança




Bragança menina faceira

Rio caeté te banha de vida

A Pérola que te enfeita

Graça de mulher bebeditina

Arraial de um sopro

No apagar da vela

Ç brinda a eternidade

Amor e cumplicidade.

© Caeté





O poeta José Weyl (foto), que tem entre um de seus heterônimos o de #CAETÉ (e outros como Diseus, Raio de Luz, Madalena), mandou-nos este poema em acróstico, no qual, a primeira letra de cada verso, combinando-se à sequente, forma o nome de Bragança, conforme podemos observar em destaque.

Filho de Bragança, #CAETÉ participou de colentâneas nacionais de poesias e tem um livro publicado pela Weyl Editora (2007), “Poemas do bom amor para o bem amar”.

Espiritualista e difusor da cultura da paz, o poeta atua no Comitê Inter-religioso do Pará e coordena o projeto “Poeta de Aluguel” pela via do qual recita poemas em ônibus e passa a mensagem de tranquilidade e esperança aos cidadãos da sua terra, sem pedir Absolutamente nenhum centavo em troca.

E não troca o poema pelo dinheiro porque sente a poesia como uma missão, razão pela qual ele se autoproclama “Apóstolo da Poesia”.

Seu apostolado, um universo de luz e de amor para todos.



© Francisco Weyl – Diretor/Editor da Tribuna do Salgado

Tecnologia do Blogger.