TOTÓ, O TRATORISTA

Antônio Jorge Monteiro de Lima, 52 anos, dirige este Ford 61 há 4 anos, não tem carta, apenas certificado de condução para máquinas pesadas. Com este trator ele disse que já chegou a trabalhar cerca de doze horas por dia. Em média, Totó, como é e gosta de ser chamado, cobra R$90,00 a hora trabalhada, embora faça isso muitas vezes por amizade como neste momento desta foto em que ele transportava mandioca do Urumajozinho para a casa de forno de um amigo em Santo Antônio dos Monteiros, uma comunidade de difícil acesso na região Bragantina.
É primo e eleitor declarado do Vice-prefeito Nadson Monteiro e filho da Dona Carmem Monteiro de Lima, homenageada com o nome do clube de mães da comunidade.
Conversamos com ele na própria estrada, ele parou o trator e nós o nosso #AMARELINHO Fiat Vicace 2014. Pedi-lhe autorização para escrever e publicar este encontro que um dia voltará a acontecer dessa vez na casa dele para a qual fomos convidados. Chovia e ainda tínhamos chão de lama no regresso até Bragança-sede. Bom de andar por estas comunidades é que podemos sentir um pouquinho suas histórias pelas vozes de pessoas comuns como o querido Totó.
Ficamos por aqui.
Tecnologia do Blogger.